Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 24/08/2017

Brasília, 24 de agosto de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: os agentes monitoram o início do simpósio de política monetária de Jackson Hole, nos EUA, em que pese as expectativas estarem direcionadas para os pronunciamentos de Jante Yellen, Fed, e de Mario Draghi, do Banco Central Europeu, cujas falas devem ocorrer amanhã. Segue também no radar as renovadas preocupações com o governo Trump, após o presidente dos EUA ameaçar “fechar o governo” caso não consiga o financiamento para a construção do muro na fronteira com o México. Por ora, bolsas europeias e commodities metálicas e agrícolas operam em alta, enquanto dólar oscila ante as demais moedas externas.

Interno: a aprovação da TLP na Comissão Mista do Congresso e o novo plano de privatizações renova o ânimo dos mercados. O avanço da proposta da TLP ajuda os agentes a manterem vivas outras agendas econômicas.

Bolsa: embora o Ibovespa apresente forte alta de mais de 3% na última semana, o índice acionário devem manter o embalo e continuar a escalada de alta. As perspectivas de avanço das reformas econômicas e novo plano de privatizações do governo renovam o ânimo dos players locais.
Juros: a votação da TLP que agora passa a tramitar na Câmara dos Deputados segue no foco dos investidores diante da perspectiva de aprovação da medida. Por outro lado, o leilão de venda de LTN e LFT do Tesouro pode trazer pressão de alta na curva de juros. Vale ressaltar que as novas medidas no âmbito de venda de ativos da União anunciado, ontem, pelo governo deve ainda reforçar a tendência de baixa dos DIs.
Dólar: a forte queda do dólar na tarde de ontem deve provocar algum ajuste de alta nesta abertura aproveitando que a divisa norte-americana valoriza ante as moedas fortes. No entanto, as expectativas de avanço da agenda de reformas econômicas e novo plano de privatizações anunciado ontem pelo governo ainda deve favorecer o real ante a moeda estadunidense.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.