Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 22/12/2017

Brasília, 22 de dezembro de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: mercados asiáticos fecharam no positivo diante da perspectiva de juros baixos por período indeterminado no Japão e calmaria nos EUA. Na Europa, investidores trabalham com viés negativo por conta da votação na Espanha onde o partido independentista da região da Catalunha obteve a maioria no parlamento. Enquanto nos EUA, os futuros de bolsa apontam abertura em alta diante das previsões de ligeira aceleração da inflação e de ritmo forte do consumo. Por ora, o dólar ganha valor ante a maioria das moedas internacionais e commodities operam em baixa.

Interno: investidores devem repercutir, de forma tímida, a inesperada redução da TJLP ontem (de 7% para 6,75% ao ano), bem como a participação do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em programa do PSD. Ademais, a indicação do governo de que não aceitará a venda do controle da Embraer pode impactar o mercado acionário.

Bolsa: conjuntura externa com viés negativo e sinais do governo de que não irá autorizar a venda da Embraer tendem a impor perda para o Ibovespa.
Juros: mercado segue operando em clima de fim de ano com redução de liquidez e do número de negócios. Nesse sentido, investidores locais tendem a trabalhar com ajuste fino na curva de juros e absorvendo a queda surpreendente da TJLP. Assim, espera-se movimento contido dos DIs no dia.
Dólar: estimativas de indicadores econômicos melhores nos EUA deve manter a pressão sobre a taxa de câmbio doméstica. Além disso, com a redução da liquidez no mercado e agenda esvaziada o dólar tende a apreciar frente ao Real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.