Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 21/03/2018

Brasília, 21 de março de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: mercados seguem em tom de cautela antes da divulgação da decisão do FED, junto com a atualização das projeções econômicas dos dirigentes e da coletiva de imprensa do Jerome Powell, presidente da instituição. Ademais, o tema guerra comercial permanece no foco após surgirem rumores de que o governo dos EUA devem avaliar caso a caso. Por ora, bolsas europeias operam em queda, enquanto futuros de bolsa de Nova York trabalham na lateralidade. No câmbio, o dólar segue volátil, mas com viés de alta para a divisa norte-americana por conta da decisão sobre juros pelo Fed que deve ser anunciado à tarde.

Interno: em dia de decisão do Copom cujas expectativas são de queda de 0,25pp na taxa Selic levando-a para 6,5% ao ano, investidores avaliarão o clima no Supremo Tribunal Federal (STF) em torno do impasse sobre colocar em discussão a prisão após condenação em segunda instância. Outro ponto de monitoramento será a a possibilidade de votação do projeto de reoneração da folha de pagamento, que acabou não sendo votado ontem na Câmara por falta de acordo.

Bolsa: a Bovespa deve iniciar os negócios em compasso de espera pela decisão de política monetária nos EUA, ou seja, rondando a estabilidade. Os agentes querem observar o discurso do novo presidente do Fed, Jerome Powell, no que tange aos rumos dos juros norte-americanos.
Juros: as expectativas com a decisão de política monetária do Banco Central dos EUA, Fed, bem como decisão do Copom tendem a deixar a curva à termo de juros doméstica operando na estabilidade.
Dólar: as expectativas com o discurso do novo dirigente do Fed, Jerome Powell, na decisão de política monetária norte-americana e rumores de que a guerra comercial entre EUA e China devem ser reavaliadas devem manter a taxa de câmbio doméstica volátil.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.