Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 20/12/2018

Brasília, 20 de dezembro de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: mercados internacionais operam negativamente ainda repercutindo os sinais emitidos pelo Federal Reserve (Banco Central dos EUA) de projetar apenas duas altas do juro básico em 2019, enquanto os agentes esperavam que tivesse uma pausa no processo de aperto monetário. Isso derruba as bolsas ao redor do mundo junto com petróleo e commodities metálicas. O dólar trabalha de forma mista ante as moedas externas diante da perspectiva de menor crescimento da economia americana e mundial no próximo ano.

Interno: as incertezas políticas seguem como impeditivo para uma melhora mais acentuada do ambiente econômico doméstico. Entre alguns pontos preocupantes para gestão orçamentária federal foi a decisão do ministro do STF, Ricardo Lewandowski, de manter o reajuste dos servidores em 2019 com impactos financeiros estimados em R$ 4,7 bilhões. Na agenda, o Relatório de Inflação e o leilão de linha de até US$ 1,0 bilhão pelo Banco Central tendem a influenciar os negócios locais.

 

Bolsa: o ambiente internacional ruim por conta da sinalização do Fed de manter o aperto monetário em 2019 aliado as indefinições políticas domésticas tendem a derrubar o Ibovespa.
Juros: o dólar operando de forma mista ante as moedas internacionais e Relatório de Inflação do Banco Central brasileiro reiterando um cenário básico para a taxa Selic estável por mais tempo devem ajudar a manter os juros futuros em baixa (queda, no dia, nos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: apesar do Fed (Banco Central dos EUA) indicar que deve manter o ciclo de alta do juro básico, a fraqueza do dólar frente as moedas externas e o leilão de linha de até US$ 1,0 bilhão pelo Bacen tendem a fazer o real se apreciar frente a divisa norte-americana.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.