Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 20/08/2019

Brasília, 20 de agosto de 2019

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: A recuperação dos preços dos ativos ontem não foi suficiente para embalar o ânimo dos investidores internacionais. A expectativa de novas ações de estímulo nas principais economias limita a aversão ao risco, mas também não retira as incertezas ainda elevadas. Por ora, bolsas europeias, futuros de bolsas de Nova Iorque e o dólar oscilam, enquanto as commodities metálicas e o Petróleo caem.

Interno: Sem novidades, os investidores locais direcionam as atenções para a informação de que o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) irá distribuir R$ 12,2 bilhões referentes ao lucro obtido no ano passado aos cotistas. Ademais, a transferência do Conselho de Controle de Atividade Financeira (Coaf) do ministério da Economia para o Banco Central será acompanhado pelos agentes tendo em vista a grande polêmica gerada nos últimos dias.

Bolsa: A volatilidade das praças acionárias na Europa e nos EUA diante das incertezas econômicas e políticas que cercam o mundo tende a contaminar o Ibovespa. Assim, espera-se oscilação do índice paulista para o dia.
Juros: A oscilação do dólar frente as demais moedas externas (gera pressão na inflação no curto prazo) será contraposto pela fraqueza da economia doméstica e pela falta de indicadores internos para desanuviar melhor o desempenho da atividade nacional. Desse modo, os juros futuros tendem a operar com volatilidade na sesssão regular (estabilidade, no dia, dos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: O cenário externo incerto e agenda de indicadores e eventos esvaziada no âmbito local devem impor volatilidade do real frente ao dólar. Desse modo, o dólar tende a oscilar ante a moeda doméstica.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.