Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 20/04/2018

Brasília, 20 de abril de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: em dia esvaziado de indicadores e novidades, os mercados internacionais abrem sem um viés definido. A valorização do dólar ante as moedas externas e os pequenos ganhos das bolsas europeias divergem da volatilidade dos futuros de bolsa de Nova York. Os investidores estarão atentos aos balanços corporativos e de olho na reunião dos países produtores de petróleo depois que os cortes de produção ter superado as metas em março.

Interno: a perspectiva de que o IPCA-15 de abril apresente um quadro inflacionário benigno e as indefinições no cenário político seguem como vetores dos negócios domésticos. A leitura do mercado, por ora, é de que a maior parte das candidaturas não seguirá por um caminho de irresponsabilidade econômica.

Bolsa: O quadro internacional mais volátil, commodities operando em baixa e as incertezas políticas devem impor perda na Bovespa na sessão regular.
Juros: A perspectiva do IPCA-15 de abril mostrar uma inflação benigna deve contrabalançar com a alta do dólar no exterior. Outro fator de destaque refere-se as incertezas políticas e seus efeitos nocivos sobre a atividade econômica. Nesse sentido, os juros futuros devem operar com viés de baixa na parte média e longa da curva e trabalhar na estabilidade nos vencimentos mais curtos.
Dólar: A alta do dólar ante as moedas internacionais, a queda das commodities e as indefinições políticas em âmbito interno tendem a pressionar a taxa de câmbio nacional e impor perda da divisa local.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.