Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 20/04/2017

Brasília, 20 de abril de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo:a agenda fraca de indicadores no front externo e correção de preços dos mercados asiáticos sinalizam uma recuperação, ainda que instável, das praças financeiras internacionais. Segue no foco as tensões geopolíticas entre EUA e Coreia do Norte, além das eleições na França. Quanto a commodities, petróleo tenta recuperar parte das fortes perdas de ontem, enquanto, os metais trabalham em alta.

Interno: o IPCA-15 de abril mostrando inflação de 0,21% (4,41% em 12 meses) abaixo da mediana das expectativas deve manter a percepção benigna do quadro inflacionário do país. No campo político, a vitória na votação do regime de urgência da reforma trabalhista alivia os investidores nacionais que mantém a cautela diante da situação da reforma da Previdência, após as mudanças feitas na Comissão Especial da Câmara.

Bolsa: a boa conjuntura externa com alta das commodities e quadro inflacionário benigno conforme resultado de 0,21% do IPCA-15 de abril, abaixo das expectativas dos agentes, devem ajudar a Bovespa positivamente no dia.
Juros: os DIs futuros devem trabalhar no terreno negativo, após o IPCA-15 corroborar o processo desinflacionário. O cenário externo com maior propensão ao risco também tende a colaborar para manter a curva à termo em queda por conta do efeito de depreciação do dólar ante ao real. No entanto, cabe destacar que o leilão do Tesouro Nacional de papéis pré-fixados traz pressão oposta em dia de véspera de feriado e de perspectiva de menor liquidez.
Dólar: a melhora do ambiente externo, IPCA-15 abaixo do esperado e viés negativo da moeda norte-americana em relação as divisas emergentes e ligadas a commodities devem apreciar o real contra o dólar.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.