Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 19/06/2018

Brasília, 19 de junho de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: o recrudescimento das tensões comerciais entre China e os EUA estende a aversão ao risco nas praças financeiras internacionais nesta manhã. Trump fez novas ameaças aos chineses ao dizer que o governo americano estuda a imposição de tarifas de 10% sobre US$ 200 bilhões em produtos do país asiático e disse caso haja retaliação por parte de Pequim adotará tarifas adicionais num total de US$ 400 bilhões. Na Europa, a piora do cenário politico na Alemanha também contribui para o mau humor externo. Por ora, bolsas europeias, futuros de bolsa de Wall Street e commodities caem, ao passo que o dólar se fortalece ante as moedas internacionais.

Interno: o cenário externo deve se sobrepor às atuações do Bacen e do Tesouro Nacional nesta abertura em dia que começa a reunião do Copom. Os analistas esperam manutenção da taxa Selic em 6,5% ao ano. Na agenda de eventos, a votação do projeto de cessão onerosa e a conclusão da votação do projeto do cadastro positivo, ambos no Congresso, serão monitorados. Quanto aos indicadores, a alta de 1,75% no IGP-M de junho, acima das expectativas de 1,67%, completa as informações que serão processadas pelos investidores domésticos.

Bolsa: o agravamento do embate da disputa comercial entre EUA e China mantêm investidores na defensiva e faz as commodities cederem. Além disso, as incertezas locais maiores completa a perspectiva negativa para o Ibovespa.
Juros: a deterioração do cenário externo e seus efeitos sobre a taxa de câmbio local devem servir de pretexto para os investidores corrigirem o recuo dos juros da véspera. Assim, a curva à termo de juros tende a operar em alta no pregão regular.
Dólar: a piora nas tensões comerciais entre China e EUA impõe valorização da moeda norte-americana frente as divisas externas e deve ter efeito similar sobre o real. Nem mesmo os leilões de swap pelo Bacen deve reverter a tendência de ganho da moeda Yankee nesta abertura.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.