Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 18/04/2018

Brasília, 18 de abril de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: a reduzida cautela com as tensões comerciais e geopolíticas direciona as atenções dos investidores para o noticiário corporativo e econômico nesta manhã. O calendário prevê a divulgação do livro Bege do Banco Central norte-americano além da inflação ao consumidor na região do euro e do Reino Unido. No momento, bolsas europeias, futuros de bolsa de Wall Street e commodities operam em alta, ao passo que o dólar cede ante a maioria das divisas internacionais.

Interno: o alívio externo ajuda, mas não é o suficiente para reduzir as incertezas políticas. O julgamento do habeas corpus de Paulo Maluf estará no radar dos investidores locais, haja vista que o caso pode favorecer a situação do ex-presidente Lula. Ademais, a agenda de indicadores esvaziada deixa os agentes domésticos trabalhando com um olho no cenário externo e outro nas questões locais.

Bolsa: A calmaria nas praças financeiras internacionais, em meio aos sinais de menores preocupações com temas geopolíticos e guerra comercial, tende a favorecer a Bovespa positivamente. No entanto, as indefinições na corrida eleitoral doméstica e o vencimento de opções sobre Futuro de Ibovespa deve limitar o movimento.
Juros: O bom humor externo diante da redução das tensões geopolíticas e comerciais e agenda fraca de indicadores domésticos deve contribuir para que haja recuo nos prêmios dos DIs. Vale lembrar que julgamento de habeas corpus de Paulo Maluf, no STF, pode gerar impactos sobre a situação do ex-presidente Lula e ampliar as incertezas políticas e limitar a queda da curva de juros.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.