Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 17/10/2019

Brasília, 17 de outubro de 2019

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: O anúncio de um acordo entre Reino Unido e União Europeia anima os mercados de ativos de risco e impulsionam positivamente as bolsas europeias, futuros de bolsas de Nova Iorque e commodities metálicas e agrícolas. Quanto ao dólar, o dado fraco de vendas no varejo norte-americano, divulgado ontem, impõem baixa da moeda Yankee ante a maioria das divisas internacionais. Na agenda, a temporada de balanços corporativos também ganha importância como direcionador dos mercados.

Interno: A crise política entre o PSL e o lado bolsonarista segue no foco, pois pode prejudicar o avanço da agenda econômica no Congresso. Outro ponto de atenção será o julgamento da prisão em segunda instância pelo STF cuja a tendência na Corte é de que a atual jurisprudência seja revista. Além da votação no STF, hoje o ministro da Economia, Paulo Guedes, reúne-se com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, para discutir a pauta econômica.

Bolsa: O bom humor permanece lá fora por conta do acordo entre Reino Unido e União Europeia e alavanca as bolsas internacionais. Assim, o Ibovespa deve subir no dia.
Juros: A queda do dólar frente as moedas externas (tira pressão da inflação no curto prazo) deve ajudar na perspectiva de baixa da curva de juros futuro (queda, no dia, dos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: A moeda norte-americana deve cair frente ao real reagindo ao acordo entre Reino Unido e União Europeia (Brexit).

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.