Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 17/05/2017

Brasília, 17 de maio de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: depois de um período de calmaria, a aversão ao risco volta aos mercados internacionais, em meio à piora do quadro político nos EUA. Notícia de que Trump teria pedido o encerramento de uma investigação ao ex-diretor do FBI, James Comey, estende as turbulências que envolvem a administração atual da Casa Branca. Esta notícia serve de gatilho para que os mercados façam correção de preços.

Interno: o sentimento de melhora dos indicadores econômicos e perspectiva de que a reforma da Previdência seja aprovada proporciona um ambiente favorável no processo de intensificação do afrouxamento monetário. Na agenda de eventos, o destaque fica para a reunião do presidente Michel Temer com os presidentes das comissões, às 16h00 no Senado, para tratar da reforma trabalhista e fechar o calendário de votações.

Bolsa: a sequência de seis pregões consecutivos de alta e piora do ambiente externo servem de argumentos para a tendência de baixa da Bovespa no dia.
Juros: mesmo com o otimismo com o andamento da reforma da Previdência, a alta do dólar nas praças financeiras externas diante da crise política nos EUA devem impor estabilidade da curva à termo de juros nos vencimentos curtos e elevação dos prêmios nos vértices de médio e longo prazos .
Dólar: conjuntura externa com aversão ao risco motivado pelo agravamento do cenário político norte-americano tende a pesar na taxa de câmbio doméstica fazendo o real depreciar ante a moeda Yankee.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.