Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 17/04/2018

Brasília, 17 de abril de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: o ambiente tranquilo prevalece nos mercados internacionais nesta manhã, mesmo após os dados da China de atividade mostrar desaceleração da produção industrial. Nos EUA, balanços corporativos e dados da atividade fabril serão os destaques a serem acompanhados pelos investidores. No momento, players afastam os assuntos relacionados as tensões geopolíticas relacionados a guerra na Síria e o conflito comercial entre EUA e China. Assim, bolsas europeias e futuros de bolsa de Nova York operam em alta, enquanto as commodities metálicas caem. Já no câmbio, o dólar opera de forma volátil ante as moedas internacionais.

Interno: o clima de desconforto com o quadro eleitoral bastante pulverizado e a falta de impulso das candidaturas que defendem a atual gestão econômica atuam como vetor negativo. Ademais, dificuldades para a privatização da Eletrobrás também pesam no ambiente. O exterior mostrando melhora pode ajudar a conter o mau humor dos investidores domésticos.

Bolsa: Dados chineses mostrando falta de ímpeto e incertezas com a situação eleitoral tendem a manter o viés baixista da Bovespa. .
Juros: A agenda fraca de indicadores domésticos deve contrastar com o tom positivo que prevalece no exterior diante da menor preocupação com as tensões geopolíticas entre EUA e Rússia na questão da guerra na Síria. Assim, a curva de juros deve operar de forma volátil.
Dólar: A volatilidade do dólar ante as moedas internacionais, as incertezas políticas com a aproximação da companha eleitoral e a falta de candidaturas competitivas que defendam a atual gestão econômica devem dar o viés de alta do dólar ante ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.