Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 17/01/2020

Brasília, 17 de janeiro de 2020

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: Os mercados amanhecem com boas notícias vindas da China que apresentou números do PIB, da indústria, do varejo e dos investimentos acima das previsões. No entanto, as estimativas de queda da produção industrial dos EUA será avaliado em conjunto com os resultados corporativos de companhias americanas do último trimestre de 2019. Por ora, as bolsas europeias, os futuros de bolsas de Nova Iorque e as commodities sobem, enquanto o dólar cai frente as divisas emergentes.

Interno: Investidores encerram a semana cautelosos quanto a retomada da economia nacional depois dos recentes indicadores de atividade mostrarem fraqueza. O alívio com o crescimento modesto do IBC-Br (prévia do PIB elaborado pelo Banco Central) visto ontem e o desempenho positivo do exterior deve ajudar os ativos brasileiros. assimilar.

Bolsa: O cenário externo positivo para as bolsas do globo conjugado com as perspectivas de nova queda do juro básico nacional tendem a impulsionar para cima o Ibovespa no pregão regular.
Juros: A queda do dólar frente ao real (tira pressão da inflação no curto prazo) e aumento das apostas de baixa da taxa Selic tendem a colocar os juros futuros em queda (diminuição, no dia, dos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: A melhora do ambiente externo depois que os números da atividade chinesa mostrarem desempenho acima do esperado deve preponderar sobre fatores locais e ajudar o real a se valorizar frente ao dólar.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.