Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 16/12/2019

Brasília, 16 de dezembro de 2019

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: Indicadores de atividade industrial e de vendas no varejo da China superiores ao estimado e avanço no acordo comercial entre americanos e chineses dão o tom positivo nos mercados internacionais. No momento, bolsas europeias, futuros de bolsas de Nova Iorque e as commoditites sobem. Dólar perde valor frente a outras moedas fortes (euro, libra-inglesa e iene japonês) e oscila ante as divisas emergentes.

Interno: O bom humor externo ajuda a manter o ânimo positivo dos investidores locais. A ausência de fatos relevantes no ambiente político direciona as atenções para os indicadores de inflação mais recentes. A alta de 1,69% do IGP-10 de dezembro, acima do esperado de 1,55% pelos analistas, revela pressões de alta de carnes, jogo lotérico e de passagem aérea. Não obstante, a visão dos analistas para o índice de inflação oficial segue confortável já que as expectativas para 2020 do IPCA, pela pesquisa Focus, está em 3,6%, ou seja, abaixo da meta de 4,0% previsto para o ano que vem. Essa percepção revela que os agentes entendem que essas altas dos IGPs são pontuais e devem refluir nos próximos meses.

Bolsa: O bom desempenho da conjuntura financeira internacional e perspectivas de alta da atividade econômica nacional devem impulsionar para cima o Ibovespa pelo terceiro dia consecutivo.
Juros: Indicadores de atividade positivo chinês e avanço do acordo comercial entre EUA e China traz efeitos de queda do dólar frente ao real (queda da inflação no curto prazo). Contudo, a alta acima do esperado do IGP-10 deve limitar o viés de baixa dos juros futuros. Assim, os juros futuros tendem a cair (queda, no dia, dos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: Os bons números da economia chinesa e evolução favorável do acordo comercial entre EUA e China tendem a manter o dólar na trajetória de queda frente ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.