Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 16/11/2017

Brasília, 16 de novembro de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: mercados ensaiam uma recuperação nesta abertura, após as perdas registradas ontem nas praças financeiras externas. Especulações de que a reforma tributária nos EUA pode ser atrasada para o ano que vem ajuda no viés positivos das bolsas europeias e fortalece algumas moedas emergentes.

Interno: as turbulências políticas seguem no foco diante da afirmação de Temer de que a reforma ministerial deverá ocorrer de forma gradual, porém condicionadas ao apoio à reforma da Previdência. Nesse sentido, investidores operam com cautela e moderadamente positivo no dia.

Bolsa: a melhora do clima de negócios externo com alta das bolsas asiáticas e europeias tendem a influenciar positivamente o Ibovespa na sessão regular.
Juros: índices de inflação mais fracos devem manter os vencimentos de curto prazo operando na estabilidade. No entanto, os DIs de médio e longo prazo devem sofrer pressão do leilão de títulos públicos pelo Tesouro. Assim, esta parte da curva de juros tende a subir moderadamente.
Dólar: o fechamento do dólar ante ao real no pregão de terça-feira (14) na casa dos R$ 3,30/US$ e indefinições quanto a reforma tributária nos EUA devem ajudar o Real a se recuperar no dia.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.