Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 16/06/2017

Brasília, 16 de junho de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: investidores internacionais esboçam uma melhora diante da leitura de que o Fed manterá o ajuste monetário previsto para o ano. Na Europa, as bolsas operam com ganhos moderados, após anúncio de acordo entre credores e a Grécia e na expectativa de que o presidente françês, Macron, tenha expressiva maioria no parlamento.

Interno: operadores locais retomam os negócios nesta sexta na volta do feriado de Corpus Christi em meio a percepção de que a crise política pode voltar a se agravar. A possibilidade de surgimento de fatos novos e há expectativa pela denúncia da PGR até o fim do mês são alguns dos fatores de preocupações.

Bolsa: mesmo com as praças financeiras externas mais propensas ao risco, o Ibovespa tende a operar em baixa por conta da avaliação de que a crise política ainda está cercada de muitas incertezas.
Juros: apesar da alta de 0,28% do IBC-Br de abril, os juros futuros devem operar em baixa diante da baixa liquidez prevista para o dia e pelo quadro político ainda conturbado.
Dólar: a cautela com a cena política doméstica deve prevalecer sobre a conjuntura externa mais favorável. A perspectiva de novas delações e os potenciais efeitos sobre o andamento das reformas tendem a deixar o real depreciado em relação ao dólar.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.