Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 15/05/2018

Brasília, 15 de maio de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: predomina na abertura dos mercados internacionais o tom cauteloso em meio as tensões no Oriente Médio, as difíceis negociações comerciais entre EUA e China e incerteza política na Itália. Os juros de 10 anos dos EUA buscando patamar acima dos 3% também pesa nos preços dos ativos globais. No momento, bolsas europeias operam ligeiramente no positivo, enquanto futuros de bolsa de Nova Iorque trabalham com volatilidade. Dólar valoriza ante praticamente todas as moedas internacionais e o petróleo sobe.

Interno: a escalada do dólar segue no centro das preocupações dos investidores nacionais juntamente com as indefinições no âmbito eleitoral. Sem agenda de indicadores relevante, o mercado deve acompanhar o movimento internacional.

Bolsa: Ambiente externo negativo deve favorecer as empresas exportadoras e prejudicar as demais companhias. Nesse sentido, a resiliência do Ibovespa deve ser testada no dia já que a conjuntura internacional pesa sobre os preços dos ativos globais. Assim, espera-se que da bolsa paulista.
Juros: A valorização dos ativos norte-americanos diante da alta dos juros de 10 anos para o patamar acima dos 3% pressionando o diferencial de juros interno e dos EUA tende a manter a curva de juros na trajetória de alta.
Dólar: Nem mesmo a oferta de swap cambial pelo Bacen está sendo suficiente para retirar a pressão da taxa de câmbio doméstica diante da apreciação da divisa estadunidense frente as moedas internacionais. Desse modo, o real deve passar por mais um dia de queda ante a moeda Yankee.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.