Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 14/03/2018

Brasília, 14 de março de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: bons números de atividade na China prevalece sobre as preocupações geradas pela demissão ontem do secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson. O clima incerto diante dos temores com a direção protecionista sinalizada pelo governo dos EUA deixa os mercados internacionais mais cautelosos. Mesmo assim, bolsas europeias e futuros de bolsa de Nova York operam ligeiramente em alta. Na agenda de indicadores, destaque para as vendas no varejo de fevereiro dos EUA que tem previsão de crescer 0,3%.

Interno: calendário econômico fraco no âmbito doméstico mantêm as atenções dos investidores locais aos acontecimentos externos. Será monitorado a instalação da Comissão Especial na Câmara que irá discutir a privatização da Eletrobrás, em que pese a resistência elevada entre os parlamentares.

Bolsa: dados da China mostrando que a produção industrial e os investimentos em ativos fixos cresceram acima do esperado motiva a alta das commodities e tendem a contribuir positivamente para que o Ibovespa se eleve no dia.
Juros: o cenário externo pouco mais favorável deve ajudar os investidores ajustarem ligeiramente para cima as taxas de médio e longo prazo. Já na parte curta espera-se oscilação em margens estreitas.
Dólar: o recuo do dólar ante as moedas ligadas a commodities por conta dos bons números de atividade da China tende a influenciar a taxa de câmbio doméstica positivamente. Desse modo, o dólar tende a cair ante ao Real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.