Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 13/10/2017

Brasília, 13 de outubro de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: movimentos nos preços dos ativos seguem oscilando em bandas estreitas mais no positivo, com os investidores de olho na agenda norte-americana de hoje, que traz dados de inflação e varejo além de discursos de diregentes do Fed. Ademais, dados da balança comercial da China mostrando fortalecimento das importações ajudam países produtores de commodities.

Interno: a cena política ainda segue gerando preocupações diante da perspectiva de atraso na reforma da Previdência. Nesse sentido, a agência Standard & Poor´s alertou sobre eventual rebaixamento do rating caso não ocorra a aprovação da reforma da Previdência. Na agenda de eventos, o Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, participam de compromissos relacionados ao encontro do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial, em Washington.

Bolsa: Bons números das importações da China associado a alta das commodities nas praças financeiras internacionais devem estimular os papéis locais e ajudar o Ibovespa continuar sua escalada. Lembrando que o movimento pode ser limitado por conta das incertezas políticas.
Juros: Agenda esvaziada por aqui reduz a liquidez e tende a manter a curva à termo de juros operando em intervalos estreitos. Para os vencimentos mais longos a perspectiva tende a ser de ligeira alta com investidores refletindo os dados chineses positivos.
Dólar: A melhora do ambiente externo com depreciação do dólar ante as moedas internacionais tende a influenciar a paridade local. Números da economia chinese melhores que o esperado tende a impulsionar países exportadores de commodities. Assim, o real deve se valorizar marginalmente no dia.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.