Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 13/06/2019

Brasília, 13 de junho de 2019

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: Os números fracos da produção industrial da Zona do Euro e da inflação alemã além da incerteza sobre o processo de saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit) não afasta o ensaio de recuperação dos ativos de risco no exterior. A notícia de um incidente não especificado no Golfo de Omã no qual teria ocorrido uma explosão em navio petroleiro ajuda a impulsionar os preços do Petróleo. No momento, bolsas europeias, futuros de bolsas de Nova Iorque, commodities sobem, enquanto o dólar oscila frente as divisas emergentes e ganha valor frente as moedas de referência (euro, libra-inglesa e iene japonês).

Interno: O foco dos investidores locais estarão hoje direcionados para à exposição do relatório da reforma da Previdência, após a reação negativa na tarde ontem à informação da retirada de Estados e municípios da proposta. As expectativas são de menor resistência dos parlamentares e de manutenção de um impacto fiscal robusto. As especulações são de uma economia de R$ 850 bilhões em 10 anos. Na agenda, as previsões de alta de 0,5% no setor de serviços referente ao mês de abril e leilão do Tesouro Nacional de papéis pré-fixados serão os destaques.

Bolsa: O cenário externo positivo para os mercados acionários e perspectivas de que a apresentação do relatório da reforma da Previdência gere uma economia robusta para as contas públicas nacionais devem estimular uma alta para o Ibovespa no pregão regular.
Juros: A oscilação do dólar ante as moedas externas (gera pressão na inflação no curto prazo) deve ser minimizado diante da expectativa de que saia uma reforma da Previdência que permita um bom impacto fiscal. Desse modo, segue o viés de baixa dos juros futuros (queda, no dia, dos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: A melhora do cenário externo aliado as boas perspectivas de impacto fiscal da reforma da Previdência tendem a sustentar a apreciação do real frente ao dólar.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.