Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 13/06/2018

Brasília, 13 de junho de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: mercados operam com baixa aversão ao risco, no aguardo da reunião do Fomc (Comitê de Mercado Aberto do Fed) à tarde, para a qual prevalece as expectativas de uma nova elevação da taxa de juros norte-americana. Os agentes debatem se os membros do Fomc sinalizarão se haverá mais uma ou duas altas dos juros neste ano. Por ora, bolsa europeias e futuros de bolsas de Wall Street operam em alta, enquanto as commodities caem. No câmbio, o dólar opera de forma mista ante as moedas internacionais.

Interno: o debate sobre a política de preços dos combustíveis segue no foco dos agentes com o presidente da Petrobrás, Ivan Monteiro, dizendo que vai aguardar o resultado da consulta pública liderada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). Enquanto isso, o imbróglio sobre a tabela de fretes dos caminhoneiros continua depois que a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) ter protocolado Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a MP 832 que instituiu o valor mínimo dos fretes rodoviários. Na agenda de indicadores, as vendas no varejo de abril com expectativa de alta de 0,6%, desacelerando frente ao resultado de março (1,1%) será o destaque.

Bolsa: o bom humor externo deve prevalecer e ajudar o Ibovespa a trabalhar em alta no dia. No entanto, caso haja frustração com as expectativas da reunião do Fomc nos EUA pode reverter a perspectiva positiva da abertura.
Juros: as dúvidas com os rumos da política monetária norte-americana e estimativas de crescimento das vendas no varejo doméstico devem impor alta da curva à termo de juros.
Dólar: a oscilação da divisa estadunidense frente as moedas internacionais diante das expecativas de que o Fed mantenha a política monetária gradualista associado ao leilão de swap cambial pelo Bacen tendem a manter o dólar em baixa frente ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.