Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 13/03/2017

Brasília, 13 de março de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: com agenda esvaziada e compasso de espera com reuniões de política monetária nesta semana nos EUA, Reino Unido e Japão fazem os investidores internacionais operarem com baixa aversão ao risco e movimentos ligeiramente positivo no dia.

Interno: o calendário doméstico reserva para semana prévias de inflação (IGP-10, IPC-S etc), a possível divulgação da “lista do Janot” com cerca de 80 pedidos de inquéritos com base nas delações da Odebrecht e votação do projeto de repatriação de recursos no Senado. Para hoje, será conhecido os vencedores do leilão de concessão de quatro aeroportos (Fortaleza, Porto Alegre, Salvador e Florianópolis), cujas outorgas totalizam R$ 3 bilhões e deverão ser pagos à vista 25% do valor da outorga mais o ágio oferecido.

Bolsa: A perspecrtiva de que os mercados mantenham a leitura de um processo gradual de normalização monetária pelo Fed ajuda no movimento positivo. Por outro lado, a sequência de queda do petróleo diante dos sinais de aumento de produção e dos estoques nos EUA devem refletir nos papéis da Petrobrás e do setor de energia.
Juros: O fator político tende guiar os negócios em meio as questões relacionadas à Lava Jato e ao proceso do TSE, pois criam ruídos à agenda de reformas das contas públicas. Ademais, os agentes ajustaram suas expectativas para o próximo Copom após o IPCA de fevereiro ter apresentado resultado abaixo do esperado. Nesse sentido, o ajuste na curva de juros deve permanecer influenciado também pela pesquisa Focus desta segunda que voltou a apontar queda das expectativas para a Selic ao final de 2017 (para 9%) e de 2018 (para 8,75%).
Dólar: As preocupações políticas locais devem pesar mais nos negócios e impor pressão de alta da divisa norte-americana frente ao real. A ausência de sinal do Banco Central sobre a rolagem dos swaps neste mês também reforça o viés do dia.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.