Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 12/09/2018

Brasília, 12 de setembro de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: está predominando o sinal positivo nas bolsas europeias e futuros de bolsa de Nova Iorque, mas de forma contida por conta das incertezas com o comércio global. Por enquanto, o presidente dos EUA, Donald Trump, ainda não cumpriu a promessa de impor mais tarifas a produtos chineses e isso ajuda os mercados internacionais a trabalharem no azul. No momento, o dólar cede ante as moedas emergentes e o petróleo sobe, em meio a sinalização de queda forte nos estoques dos EUA.

Interno: os números da pesquisa Ibope divulgados ontem à noite apontando crescimento das intenções de voto de Jair Bolsonaro, inclusive nas simulações de segundo turno, traz alento aos investidores locais. A percepção de que as candidaturas de esquerda não conseguem avançar nas preferências do primeiro turno também contribui para o bom humor dos players nacionais. De todo modo, o cenário eleitoral segue indefinido. Investidores domésticos devem aproveitar o dia para ir às compras de papéis que ficaram baratos após a forte queda dos preços dos ativos financeiros ontem.

Bolsa: o bom humor dos investidores estrangeiros lá fora e novos números da pesquisa Ibope mostrando fraqueza de outras candidaturas devem servir de motivo para que players locais aproveitem oportunidades de compra de ações que ficaram baratas, depois da forte queda dos papéis ontem. Assim, espera-se que o Ibovespa recupere valor e suba na sessão regular.
Juros: o alívio no humor dos mercados internacionais diante da falta de novidades sobre a guerra comercial entre EUA e China e pesquisa Ibope mostrando maiores chances de candidaturas de direta em simulações de segundo turno tendem a tirar pressão dos juros futuros para todos os prazos (pressiona os custos de captação e aplicação dos bancos). Desse modo, espera-se uma queda da curva de juros.
Dólar: o forte movimento de aversão ao risco observada ontem serve de justificativa para que os investidores locais aproveitem para corrigir os excessos da véspera. O movimento de alta das moedas emergentes frente ao dólar visto no exterior e números da pesquisa Ibope mostrando dificuldades de candidaturas de esquerda em deslanchar devem impor viés de baixa do dólar ante ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.