Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 12/04/2019

Brasília, 12 de abril de 2019

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: Investidores amanhecem otimistas diante dos dados melhores do que o esperado das exportações e do setor bancário da China. Nem mesmo a queda da produção industrial de fevereiro na Zona do Euro tira o ânimo dos operadores internacionais. Na agenda, o índice de sentimento do consumidor preliminar de abril da Universidade de Michigan, com expectativa de estabilidade será o destaque. No momento, bolsas europeias, futuros de bolsas dos EUA e commodities sobem, ao passo que o dólar enfraquece frente as demais divisas externas.

Interno: A suspensão do reajuste do diesel que havia sido anunciado pela Petrobrás, a partir do pedido do presidente Bolsonaro (percepção do mercado de interferência na gestão da petroleira nacional) e denúncias a respeito do financiamento de campanha contra o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, devem pesar sobre o humor dos investidores domésticos. No calendário, a divulgação da pesquisa de desempenho do setor de serivços, com estimativas de queda na comparação anual será o destaque.

Bolsa: Embora as praças acionárias lá fora tenham viés positivo por conta dos dados econômicos chineses melhores que o esperado, notícias locais ruins no que tange a política de preços da Petrobrás e denúncias contra o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, devem impactar negativamente sobre o Ibovespa.
Juros: Apesar da queda do dólar frente as moedas internacionais (tira pressão de curto prazo na inflação), a suspensão do reajuste do diesel pela Petrobrás a pedido do governo e denúncias contra Rodrigo Maia devem impor alta dos juros futuros (aumento, no dia, dos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: O noticiário local negativo por conta da suspensão do reajuste do diesel pela Petrobrás a pedido do presidente Bolsonaro e denúncias contra Rodrigo Maia deve ofuscar o ambiente internacional positivo. Assim, o dólar tende a ganhar valor ante ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.