Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 12/03/2018

Brasília, 12 de março de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: refletindo os bons números de emprego e menor pressão dos sálarios dos EUA, os mercados internacionais seguem, nesta abertura, com clima positivo. Não obstante, ainda paira cautela quanto as medidas protecionistas tomadas pelo governo Trump diante da percepção de que novas exceções podem ser abertas por meio de negociações. Por ora, bolsas europeias e futuros de bolsa de Nova York operam em alta, enquanto as commodities caem. O dólar ganha valor ante as moedas emergentes.

Interno: o anúncio da rolagem dos contratos de swap cambial que vencem em abril pelo Banco Central e a indicação do STF de que não irá pautar em abril o tema de prisão em segunda instância e o habeas-corpus do ex-presidente Lula são os eventos de destaque para os negócios. Ademais, no que se refere as sobretaxas dos EUA, a estratégia do governo é apresentar recursos em dois órgãos dos Estados Unidos contra a decisão de Trump.

Bolsa: em que pese a baixa das commodities, a bolsa nacional deve seguir o viés positivo externo das demais praças acionárias ao redor do globo.
Juros: ambiente externo positivo e novas revisões para baixo do IPCA no boletim Focus do Banco Central reforçam o cenário favorável para a inflação e por consequência para a curva de juros. Assim, espera-se que a estrutura à termo de juros se ajuste em queda no pregão regular.
Dólar: as incertezas sobre as negociações comerciais entre os EUA e países exportadores de aço e alumínio e expectativas com dado de inflação ao consumidor norte-americano a ser divulgado na semana deixa o dólar valorizando ante as moedas ligadas a commodities. Por outro lado, o leilão de swap cambial pelo Bacen tende a deixar o dólar volátil no dia.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.