Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 12/01/2018

Brasília, 12 de janeiro de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: a balança comercial da China de US$ 54,69 bilhões, bem acima do previsto de US$ 37 bilhões, determina o bom humor dos investidores internacionais. Alta relevante tanto nas importações, quanto nas exportações estimulam a alta das bolsas europeias e futuros de bolsa dos EUA. No entanto, petróleo e commodities metálicas operam em baixa, enquanto o dólar trabalha de forma mista frente as moedas emergentes.

Interno: a decisão da Standard & Poor´s, de rebaixar o rating do Brasil, de BB para BB-, no início da noite de ontem gera expectativa de correção de preços nos ativos de risco. Segundo a agência o desempenho do governo Temer “pior do que a esperada” no que tange o andamento das reformas serviu de motivo principal para essa decisão. Parte dos agentes do mercado acreditam que isso provoque mobilização no Congresso para aprovar a reforma da Previdência.

Bolsa: o rebaixamento do rating soberano brasileiro pela S&P deve se sobrepor ao bom desempenho das bolsas internacionais e impor queda do Ibovespa no dia.
Juros: a decisão da agência de classificação de risco de crédito Standard & Poor´s de rebaixar o rating soberano de papéis brasileiros tendem a pressionar de forma altista os DIs.
Dólar: a melhora do ambiente externo diante dos bons números da balança comercial chinesa não deve ser suficiente para reverter a perspectiva de alta do dólar ante ao Real. A revisão para baixo da nota de crédito dos títulos soberanos do Brasil reforça o viés negativo para a taxa de câmbio local.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.