Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 11/06/2018

Brasília, 11 de junho de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: o clima mais ameno lá fora, à espera do encontro entre Kim Jong-un e Donald Trump amanhã em Singapura, ajuda no viés positivo para as bolsas europeias e futuros de bolsa de Nova Iorque. No entanto, as tensões comerciais exposta na reunião do G-7 no fim de semana ainda gera preocupações. As expectativas com a reunião do Fed (Banco Central dos EUA) na próxima quarta-feira já movimenta os negócios. Por ora, commodities caem e dólar fortalece ante a maioria das moedas internacionais.

Interno: a pesquisa Datafolha divulgada no final de semana apontando um quadro relativamente estável na corrida presidencial pode ajudar os mercados com reflexos menores em termos de volatilidade. Ademais, novas atuações do Banco Central e do Tesouro Nacional completam os eventos que dão tração aos preços dos ativos domésticos. O calendário traz a entrevista do presidente do Bacen, Ilan Goldfajn, ao Broadcast às 13 horas, onde o mercado avaliará quais os objetivos da autoridade monetária no curto prazo.

Bolsa: a melhora das bolsas externas e a forte queda do Ibovespa na semana passada devem ajudar o índice acionário paulista a recuperar parcialmente o valor no pregão regular de hoje.
Juros: a ofensiva do Bacen e do Tesouro com leilões de swap cambial e leilões de títulos públicos devem trazer alívio na pressão sobre os juros futuros. Além disso, o exterior operando de forma positiva reforça a perspectiva de queda da curva à termo de juros.
Dólar: apesar do fortalecimento do dólar ante as moedas internacionais, a oferta maior de swap cambial pelo Bacen deve ajudar a tirar pressão da taxa de câmbio doméstica. Por outro lado, a pesquisa Datafolha revelando um quadro de incertezas sobre quem será o próximo líder do Planalto atua como vetor negativo. Assim, a taxa de câmbio doméstica deve operar com volatilidade.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.