Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 11/05/2018

Brasília, 11 de maio de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: a continuidade de correção global do dólar em relação as demais moedas externas e alívio com questões comerciais e geopolíticas sustetam o tom ameno nos mercados internacionais. Corrobora esse movimento o dado de inflação ao consumidor dos EUA que mostrou número mais fraco. No momento, bolsas europeias operam com volatilidade enquanto futuros de bolsa de Wall Street trabalham no positivo. Petróleo e commodities metálicas ganham valor na margem.

Interno: a menor pressão de fatores externos e perspectiva de que as vendas no varejo de março apresente resultado positivo depois de dois meses mais fracos devem ajudar os ativos domésticos a ganhar valor. Vale lembrar que a gradual incorporação do risco eleitoral pode impor alguma limitação para o movimento dos preços nesta sexta-feira.

Bolsa: ganhos acumulados na semana de 3,3% do Ibovespa pode limitar a tendência de alta do índice acionário brasileiro. As praças acionárias externas operando com ligeiro viés positivo e perspectiva de que as vendas no varejo nacional cresça 0,3% em março ajuda na previsão de ganho marginal da bolsa paulista.
Juros: o dólar mais fraco ante as moedas externas deve prevalecer sobre as expectativas de crescimento das vendas no varejo doméstico e fazer a curva de juros ceder no dia.
Dólar: o viés de baixa predominante do dólar frente as moedas internacionais tende a manter o real ligeiramente mais forte que a divisa norte-americana.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.