Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 10/10/2019

Brasília, 10 de outubro de 2019

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: Os agentes econômicos adotam postura cauteloso nesta abertura dos negócios no aguardo de informações mais concretas sobre a retomada das negociações comerciais entre EUA e China. Desde segunda-feira diversas sinalizações e rumores conflitantes geraram volatilidade, situação que deve se estender até que os termos das conversas sejam efetivamente divulgados. Por ora, bolsas europeias, futuros de bolsas de Nova Iorque e commodities operam de forma mista sem direção definida. O dólar cede ante as divisas internacionais.

Interno: O avanço da cessão onerosa na Câmara dos Deputados traz alívio apontando assim o destravamento da votação da Previdência no Senado. Na agenda, as previsões de alta de 0,3% das vendas no varejo de agosto, após a alta de 1,0% em julho, se confirmada mostrará uma atividade crescendo de forma bastante moderada.

Bolsa: No aguardo das negociações comerciais entre EUA e China, as bolsas externas operam em margens estreitas. Contudo, as perspectivas de aprovação da reforma da Previdência, em segundo turno, pelo Senado, até o fim do mês deve servir de contraponto a instabilidade das bolsas da Europa e EUA. Assim, o Ibovespa tende a operar na estabilidade no dia.
Juros: A queda do dólar frente as moedas externas (tira pressão da inflação no curto prazo) e expectativa de alta bastante moderado das vendas no varejo tendem a impor baixa da curva de juros (queda, no dia, dos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: A valorização das divisas internacionais, avanço da cessão onerosa na Câmara dos Deputados e perspectiva de influxo de capital (ofertas de ações na B3) tendem a depreciar o dólar frente ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.