Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 10/10/2017

Brasília, 10 de outubro de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: mercados asiáticos operaram ligeiramente no positivo, em que pese as preocupações com a fraqueza do mercado imobiliário da China. As praças financeiras europeias operam sem direção definida diante dos desdobramentos envolvendo a região da Catalunha na Espanha. Ademais, a afirmação de Sabine Lautenschläger, membro do conselho do Banco Central Europeu (BCE), de que a instituição deverá reduzir seu programa de compras de títulos a partir de 2018, ainda dá força ao euro no dia. Nos EUA, indefinição no que tange a reforma tributária gera perda da moeda norte-americana frente as divisas internacionais.

Interno: as incertezas políticas em torno da segunda denúncia criminal contra Temer que começa a andar na Câmara serão contrabalançados pelas notícias de que o governo pretende aprovar uma reforma da Previdência mais enxuta.

Bolsa: A recuperação de preços das commodities e das bolsas asiáticas aliado a uma perspectiva do governo de tentar aprovar uma reforma da Previdência mais enxuta deve se sobrepor as incertezas políticas. Assim, espera-se que o Ibovespa trabalhe em alta no pregão regular.
Juros: Chance da reforma da Previdência avançar - ainda que diluída - tende a animar os players locais. Além disso, a queda do dólar ante as demais moedas internacionais reforçam o viés de queda dos prêmios embutidos nos DIs.
Dólar: As incertezas quanto ao avanço da reforma tributária nos EUA provoca perdas da moeda Yankee ante as divisas externas e tende a empurrar a taxa de câmbio local para o movimento de apreciação frente ao dólar.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.