Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 10/07/2017

Brasília, 10 de julho de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: agenda esvaziada no exterior trás movimentos divergentes entre os ativos financeiros com alta das bolsas europeias e queda das commodities. Enquanto isso, os investidores utilizam os indicadores do mercado de trabalho dos EUA, divulgaddos na última sexta-feira, para operar.

Interno: os agentes financeiros iniciam a semana monitorando a evolução da denúncia por crime de corrupção passiva contra o presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça – CCJ – da Câmara dos Deputados. A percepção nos mercados é de que a equipe econômica pode continuar se Temer for afastado e no seu lugar assumir o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Bolsa: conjuntura externa mais propensa ao risco pode ajudar o Ibovespa no dia. No entanto, o quadro político ainda segue como fator de preocupação diante das dúvidas quanto ao avanço da denúncia da PGR contra o presidente Temer na Câmara dos Deputados.
Juros: ambiente interno político bem conturbado por conta das incertezas quanto a denúncia da PGR contra o presidente Temer, a ser debatido na Câmara dos Deputados, aliado a queda nas projeções de inflação e PIB, de acordo com o Boletim Focus do Banco Central, devem pressionar para baixo os DIs de vencimentos de médio e longo prazo. Já os vértices de curto prazo devem operar na estabilidade.
Dólar: cenário externo melhor e rolagem integral de swap cambial de agosto pelo Banco Central, previsto para esta manhã, ajuda com viés positivo para o real ante ao dólar. Não obstante, o quadro político ainda incerto por conta da denúncia criminal da PGR contra o presidente Temer que será discutido na Câmara esta semana podem limitar o movimento do câmbio.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.