Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 08/12/2017

Brasília, 08 de dezembro de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: mercados internacionais operam em tom positivo estimulados por números da balança comercial chinesa superior ao previsto pelos analistas. Ademais, avanços nas negociações do Brexit e extensão temporária do teto da dívida nos EUA reforçam o bom humor dos investidores. Assim, bolsas europeias e commodities trabalham em alta, enquanto o dólar cede ante maioria das moedas emergentes.

Interno: operando um dia de cada vez, investidores avaliam agora o esforço do governo para tentar votar a reforma da Previdência na última semana de trabalha do parlamento brasileiro. Ainda envolto de muitas incertezas no que tange a essa reforma, os agentes econômicos trabalham hoje de olho na demissão do secretário de Governo, Antonio Imbassahy (PSDB), e os efeitos sobre a base governista.

Bolsa: conjuntura externa positiva com fortes números da balança comercial chinesa e alta das commodities devem ajudar o Ibovespa a recuperar as perdas de ontem. Além disso, as esperanças renovadas do mercado quanto a reforma da Previdência também reforça o viés de alta da bolsa paulista.
Juros: o mercado de juros começa o dia avaliando a notícia de que a reforma da Previdência pode ser votada no dia 18 de dezembro, bem como a expectativa de desaceleração do IPCA de novembro (0,35%, de 0,42% no mês anterior). Nesse quadro, espera-se que a curva à termo de juros caia ao longo da sessão regular.
Dólar: o bom humor dos players internacionais e perspectivas de que a reforma da Previdência brasileira seja votado em 18 de dezembro devem contribuir para que o Real ganhe valor ante ao dólar.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.