Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 08/05/2017

Brasília, 08 de maio de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: mercados internacionais começam a semana sob ajustes, depois da confirmação do resultado amplamente esperado das eleições na França. Os níveis elevados das bolsas e o calendário esvaziado deste início da semana contribuem para uma acomodação nos preços dos ativos financeiros. Por enquanto, os investidores irão monitorar a eleição legislativa na França em junho cuja definição determinará o apoio que o novo presidente eleito, Emmanuel Macron, terá para implementar suas reformas.

Interno: as discussões em torno da reforma da Previdência seguem no foco central dos investidores domésticos com a retomada dos trabalhos prevista para amanhã. Enquanto isso, o boletim Focus mostrou que o IPCA 2017 passou de 4,03% para 4,01% e 2018 subiu de 4,30% para 4,39%. Já a Selic 2017 e 2018 permanecerão em 8,50% as expectativas dos agentes econômicos.

Bolsa: a queda das commodities e das bolsas no exterior - em movimento de correção de preços dos investidores por já terem precificados na semana passada a eleição francesa - devem impor perdas para o Ibovespa no dia.
Juros: em dia de agenda esvaziada, os players locais operam de olho na supresa das expectativas para o IPCA 2018 (que mostrou elevação das estimativas de 4,30% para 4,39%) e na valorização do dólar ante as demais divisas internacionais. Nesse sentido, os DIs tendem a operar em alta nos vencimentos de médio e longo prazo. Para os vencimentos mais curtos deve ocorrer movimentos laterais.
Dólar: a vitória de Emmanuel Macron, na eleição presidencial francesa, estimula um movimento de realização de lucros com euro. Ademais, a queda de commodities diante de dados mais fracos da balança comercial chinesa reforçam o viés de alta do dólar ante ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.