Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 08/04/2019

Brasília, 08 de abril de 2019

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: Depois de uma semana positiva, os mercados aproveitam para tomar fôlego, à espera de fatos novos que possam definir os rumos dos preços dos ativos no curto prazo. No fim de semana, a China prometeu intensificar sua política de reduzir compulsórios bancários direcionados de forma a estimular financiamentos para pequenas e médias empresas, enquanto as tratativas oficiais, tanto os americanos, quanto os chineses falaram em “progressos” nas últimas negociações. Por ora, bolsas europeias e futuros de bolsas de Nova Iorque operam ligeiramente no vermelho, ao passo que as commodities sobem. O dólar cede frente a mairoria das moedas.

Interno: A crescente leitura dos mercados de que o governo está conseguindo melhorar a receptividade da reforma da Previdência junto ao Congresso, com destaque para as conversas mantidas com líderes partidários ajudam no viés positivo no ambiente local. Contudo, a piora na avaliação do governo de acordo com a Pesquisa Datafolha pode limitar o otimismo dos agentes domésticos.

Bolsa: A acomodação das cotações dos índices acionários internacionais será contraposto pela avaliação de aumento dos deputados federais favoráveis a reforma da Previdência. Ademais, a alta das commodities favorece papéis como: Petrobrás, Vale, Gerdau, Cosan etc. Assim, o Ibovespa deve subir no dia.
Juros: Conjuntura externa levemente instável com baixa do dólar frente as demais moedas (tira pressão de curto prazo na inflação) e percepção dos agentes de maior apoio dos deputados federais para avançar a reforma da Previdência devem tirar pressão dos juros futuros (queda, no dia, dos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: O ambiente internacional ameno e percepção dos mercados de melhora no apoio do Congresso a proposta da reforma da Previdência devem direcionar para baixo o dólar frente ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.