Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 08/03/2018

Brasília, 08 de março de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: investidores amanhecem mais cautelosos ainda avaliando os sinais protecionistas emitidos pelo governo dos EUA. A notícia de que alguns países poderiam ser excluídos da sobretaxação do aço e alumínio (membros do Nafta) alivia as tensões. Os agentes esperam o anúncio oficial das medidas hoje, mas ainda não há confirmação da Casa Branca. Na Europa, o destaque fica para decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) cujas expectativas são manutenção dos estímulos. Por ora, bolsas europeias e futuros de bolsa de Wall Street operam marginalmente em alta, porém commodities caem apesar dos bons números de comércio exterior da China. No câmbio, o dólar ganha valor ante as moedas externas.

Interno: o calendário de indicadores esvaziado transfere o foco dos investidores para a convenção do Democratas (DEM) na qual o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ), deve ser lançado pré-candidato à Presidência. Ademais, conjuntura externa instável deve influenciar os ativos domésticos.

Bolsa: a conjuntura externa ainda inspirando cuidados contrapõe-se com o dado de exportação forte da China. Mesmo assim, a baixa das commodities e a preocaução dos players externos tendem a direcionar a bolsa paulista para o terreno negativo no dia.
Juros: a alta do dólar ante as moedas externas pode pressionar a parte média e longa da curva de juros. No entanto, os prêmios já estão bastante ajustados com os investidores aguardando a divulgação do IPCA de fevereiro previsto para amanhã. Sendo assim, espera-se que a estrutura à termo de juros opere na estabilidade.
Dólar: em meio à espera do anúncio oficial, pela Casa Branca, de medidas protecionistas, possivelmente hoje à tarde, mantêm players operando na cautela e faz com que o dólar ganhe valor ante a todas as divisas externas. Desse modo, o Real deve depreciar frente a moeda norte-americana.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.