Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 07/01/2019

Brasília, 07 de janeiro de 2019

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: os mercados internacionais iniciam a semana buscando viés positivo com base nas declarações do presidente do Fed (Banco Central dos EUA), Jerome Powell, de que será paciente no processo de alta dos juros. Também ajuda a previsão de nova rodada do diálogo comercial entre EUA e China que deve acontecer entre hoje e amanhã. Por outro lado, a paralisação parcial do governo norte-americano segue no foco dos investidores. No momento, bolsas europeias e futuros de bolsas de Nova Iorque trabalham no vermelho, enquanto commodities oscilam. Petróleo ganha valor recompondo preços que estavam baixos e dólar opera também volátil frente as divisas externas.

Interno: apesar dos desencontros de informações, sobre reforma da Previdência e aumento de impostos, dentro do governo observado na útlima sexta-feira, o noticiário indicando que o governo pretende dar prioridade máxima para a reforma do sistema de aposentadorias dá viés positivo para o mercado.

Bolsa: a volatilidade nas praças financeiras internacionais devem limitar um impulso mais forte no Ibovespa. Informações de que o governo deve priorizar a reforma da Previdência tende a contribuir positivamente para a bolsa paulista no dia.
Juros: a fraqueza do dólar frente as moedas externas da suporte para ao viés de baixa dos juros. Ademais, a mensagem do governo brasileiro de priorizará a reforma da Previdência para conter a expansão dos gastos públicos corroboram a tendência de queda dos juros futuros (queda, no dia, nos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: a conjuntura financeira externa volátil será contrabalançado com o noticiário doméstico de que o governo prioriza a reforma da Previdência como forma de buscar o ajuste fiscal de médio e longo prazo. Nesse sentido, o dólar deve ceder frente ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.