Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 06/12/2017

Brasília, 06 de dezembro de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: os negócios começam o dia com perdas para os ativos de risco (bolsa, commodities e câmbio) em prinícipio devido a correção de preços iniciado no setor de tecnologia. Os patamares recordes no qual se encontram as bolsas internacionais ajuda justificar o ajuste nos preços, porém a magnitude ainda é incerta.

Interno: a possibilidade do PMDB fechar questão quanto a reforma da Previdência pode estimular outros partidos da base a seguirem na mesma direção. O presidente do PMDB, senador Romero Jucá, convocou uma reunião da executiva nacional do partido às 16h00, para decidir se a legenda fechará questão ou não a favor da reforma da Previdência. Nesse sentido, o presidente, Michel Temer, mantém encontros com a base aliada, em café da manhã e jantar para conseguir apoio à reforma da Previdência.

Bolsa: patamares das bolsas externas em níveis elevados estimulam correções de preços e deve impor queda do Ibovespa no dia.
Juros: em dia de decisão do Copom, cujo consenso do mercado é de corte de 50 pontos-base na taxa Selic, investidores irão avaliar o comunicado para ver alguma sinalização quanto a extensão do ciclo de queda ou encerramento deste. Ademais, mercado acompanha o corpo a corpo do governo para arregimentar apoiadores para fazer passar a reforma da Previdência na semana que vem no plenário da Câmara. Assim, espera-se que a curva de juros ceda nos vencimentos de médio e longo prazo. Já os DIs mais curtos devem operar de lado.
Dólar: a aversão ao risco nas praças financeiras externas e dúvidas sobre a votação da reforma da Previdência na próxima semana tendem a pressionar a taxa de câmbio doméstica e impor apreciação do dólar ante ao Real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.