Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 06/09/2019

Brasília, 06 de setembro de 2019

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: O dia começa em tom positivo nas praças financeiras do globo com investidores reagindo positivamente ao anúncio da China de um novo corte dos compulsórios bancários. Na agenda, a expectativa com bons números na geração de empregos nos EUA ajuda no viés otimista dos mercados. Não menos importante, declarações do presidente do Fed (Banco Central dos EUA), Jerome Powell, também serão monitoradas diante das apostas em relação ao juro estadunidense. Por ora, bolsas europeias e futuros de bolsas de Nova Iorque sobem, ao passo que as commodities metálicas e Petróleo caem. Já o dólar cede ante as moedas internacionais.

Interno: O ambiente externo bom tende ajudar o viés positivo dos negócios domésticos. As preocupações dos agentes ainda recaem sobre as possíveis soluções para a ameaça de paralisação do Estado Brasileiro devido a servera restrição fiscal. No calendário, a expectativa de alta modesta de 0,1% do IPCA de agosto, deve mostrar que há espaço para cortes na taxa Selic nos próximos encontros do Copom.

Bolsa: Seguindo o embalo da semana, as praças acionárias abrem novamente em alta e tende a estimular ganhos para o Ibovespa. Ademais, o IPCA rodando baixo com efeitos sobre continuidade do ciclo de baixa da taxa Selic contribui também para a compra de papéis de empresas brasileiras.
Juros: A baixa do dólar frente as moedas internacionais (tira pressão da inflação no curto prazo) e perspectiva de IPCA bem comportado devem sustentar as taxas DI na trajetória de baixa para a curva de juros (queda, no dia, dos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: A conjuntura externa positiva pelo terceiro dia consecutivo diante do alívio com as tensões comerciais entre EUA e China, além de leilão de US$ 580 milhões à vista pelo Banco Central brasileiro tendem a valorizar o real frente ao dólar.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.