Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 06/04/2018

Brasília, 06 de abril de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: os recentes desdobramentos do imbróglio comercial entre EUA e China afetam negativamente o desempenho dos ativos financeiros globais. Desta vez, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que está considerando impor tarifas a mais US$ 100 bilhões em produtos chineses, em resposta à iniciativa retaliatória de Pequim no meio da semana. Ademais, números de atividade industrial da Alemanha ruins também refletem no mau humor dos investidores. Nesse sentido, bolsas europeias, futuros de bolsa de Wall Street e as commodities operam em queda. No câmbio, o dólar ganha valor ante as moedas emergentes.

Interno: a decretação da prisão do ex-presidente Lula traz implicações incertas sobre o cenário político nacional. A percepção dos agentes financeiros é de que há menor probabilidade da presença do ex-presidente no processo eleitoral, mas não há previsão de quanto tempo permanecerá preso e qual será a situação política nos próximos meses.

Bolsa: Piora novamente do cenário externo diante das declarações do presidente norte-americano, Donald Trump, de que poderá impor mais tarifas a produtos importados da China deve contaminar as operações locais. Ademais, as incertezas políticas relacionadas a decretação da prisão do ex-presidente Lula aumenta a pressão sobre o Ibovespa que tende a cair no dia.
Juros: Recrudescimento nas negociações comerciais entre EUA e China e incertezas políticas domésticas devem impor alta da estrutura à termo de juros.
Dólar: Novas especulações de que os EUA devem ampliar a imposição de tarifas à China associado as indefinições políticas no caso do ex-presidente Lula tendem a pressionar para cima a taxa de câmbio local.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.