Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 05/12/2017

Brasília, 05 de dezembro de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: as praças financeiras ao redor do globo passam por uma realização de lucros com bolsas europeias e commodities operando em queda. O dólar esta trabalhando com volatilidade antes as moedas externas. No momento, os investidores aguardam a definição do texto final da reforma tributária nos EUA, que será enviado ao presidente Donald Trump nas próximas semanas.

Interno: segue no foco dos players a tentativa final do governo de avançar com a reforma da Previdência na Câmara. As articulações no sentido de convencer os partidos a fechar questão sobre o tema, o Planalto está utilizando de meios como a promessa de liberar R$ 3 bilhões para municípios. A avaliação dos agentes econômicos ainda é de cautela no que tange a chance de votação da reforma ainda neste ano. Na agenda de indicadores, a produção industrial de outubro com perspectiva de leve alta pode ajudar no clima dos negócios.

Bolsa: patamares das bolsas externas em níveis elevados, agenda esvaziada no front internacional e recuperação recente do Ibovespa tendem a direcionar a bolsa paulista para a estabilidade na sessão regular.
Juros: no primeiro dia de reunião do Copom, investidores monitoram de perto a perspectiva de votação da reforma da Previdência ainda neste ano. As preocupações com esse tema derivam da possibilidade de rebaixamento da nota soberana de crédito pelas agências internacionais de risco. Ademais, a expectativa de pequeno avanço da produção industrial pode dar suporte para os DIs, no entanto, por já está precificado um corte de 0,5pp na Selic a curva de juros tende a operar na estabilidade.
Dólar: a volatilidade observada do dólar ante as moedas internacionais e esperanças renovadas de perspectivas de avanço da reforma da Previdência por aqui tendem a provocar ligeira apreciação do Real frente a divisa estadunidense.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.