Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 05/07/2019

Brasília, 05 de julho de 2019

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: Investidores aguardam os dados do mercado de trabalho dos EUA para direcionar suas posições financeiras. Os níveis recordes atuais dos índices acionários de Wall Street limitam o espaço para se buscar novos patamares. Ademais, a perspectiva de acomodação na criação de postos de trabalho norte-americano tende a suscitar o debate em relação a novos estímulos monetários pelo Fed. No momento, bolsas europeias, futuros de bolsas de Nova Iorque e commodities caem, enquanto o dólar ganha valor ante as demais divisas.

Interno: A aprovação da proposta de reforma da Previdência, ontem, sem muita desitratação na Comissão Especial da Câmara dos Deputados repercutiu bem para os preços dos ativos domésticos. No entanto, a alta da semana tende a servir de vetor para uma correção de preços (venda de ativos para realizar lucros). Vale acompanhar a pressão de grupos de interesse na semana que vem, haja vista o risco de perda fiscal nas discussões no Plenário.

Bolsa: O compasso de espera dos players com os números de emprego e salário dos EUA associado aos recordes de alta das bolsas norte-americanas dão viés negativo para as bolsas internancionais e tendem a afetar o Ibovespa negativamente. A reforma da Previdência segue sendo monitorada.
Juros: A alta do dólar ante as moedas externas (gera pressão na inflação no curto prazo), cautela dos investidores internacionais e correção de preços interno tendem a colocar os juros futuros na trajetória de alta (aumento, no dia, dos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: A conjuntura internacional negativa associado a recente alta dos ativos domésticos (motiva realização de lucros) devem impor alta do dólar frente ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.