Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 05/04/2018

Brasília, 05 de abril de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: sinais de que EUA e China estão abertos a negociações e desejam superar suas diferenças comerciais anima os mercados internacionais. O anúncio por ambos os países de que seria imposto tarifas a mais de US$ 50 bilhões em produtos, mas sem data definida para entrada em vigor das medidas corrobora o viés positivo dos agentes financeiros externos. Enquanto isso, bolsas europeias e futuros de bolsa de Nova York operam no azul, ao passo que o petróleo trabalha em baixa. No câmbio, o dólar ganha valor ante a maioria das divisas internacionais.

Interno: a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de negar o habeas corpus para o ex-presidente Lula diminui um pouco mais as incertezas no processo eleitoral segundo percepção dos agentes financeiros. A agenda de eventos prevê leilão do Tesouro Nacional de títulos públicos pré-fixados.

Bolsa: alívio do ambiente externo diante da esperança de que EUA e China irão superar as desavenças comerciais além da decisão do STF sobre o caso do ex-presidente Lula tendem a contribuir para que o Ibovespa recupere valor após três dias de baixa.
Juros: exterior otimista com negociações comerciais entre EUA e China e rejeição pelo STF do habeas corpus do ex-presidente Lula devem impor queda da estrutura à termo de juros.
Dólar: a aposta dos mercados de que EUA e a China buscarão um acordo para resolver as suas diferenças comerciais e derrota do ex-presidente Lula no STF tendem a tirar pressão da taxa de câmbio doméstica.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.