Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 04/07/2018

Brasília, 04 de julho de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: em dia de feriado da independência nos EUA, os mercados internacionais exibem oscilações laterais nesta abertura, mas ainda refletindo as preocupações com os conflitos comerciais. A aproximação da entrada em vigor de barreiras comerciais entre EUA e China, na próxima sexta-feira, mantém o clima apreensivo. Nesse sentido, bolsas europeias trabalham com sinais distintos com algumas subindo marginalmente e outras caindo, ao passo que o petróleo opera em queda. No câmbio, prevalece a volatilidade diante da falta de referencial das praças financeiras norte-americanas.

Interno: a tentantiva do governo de votar na Câmara dos Deputados, hoje, o projeto de privatização das distribuidoras da Eletrobrás entra no foco. Não obstante, a incerteza eleitoral e as dúvidas sobre a Medida Provisória que trata do tabelamento do frete rodoviário deixa os investidores domésticos mais cautelosos. Na agenda de indicadores, a perspectiva de forte queda da produção industrial (-14%) em maio, afetada pela paralisação dos caminhoneiros, será o destaque.

Bolsa: em que pese a cautela dos investidores estrangeiros, o Ibovespa deve manter o viés de recuperação apoiado pela perspectiva de votação do projeto de privatização das distribuidoras da Eletróbras.
Juros: o dia de liquidez mais fraca por conta do feriado nos EUA e leilões extraordinários pelo Tesouro Nacional de títulos públicos pré-fixados de longo prazo devem influenciar as cotações nos juros futuros. Ademais, a perspectiva de queda forte da produção industrial doméstica devido a greve dos caminhoneiros tende a impor viés de baixa para a curva à termo de juros.
Dólar: conjuntura externa volátil em função do feriado nos EUA e oscilação do dólar frente as divisas internacionais tendem a contaminar a taxa de câmbio local e impor também volatilidade na paridade real/dólar.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.