Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 04/06/2018

Brasília, 04 de junho de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: investidores ainda ecoam positivamente o relatório de emprego dos EUA divulgado na sexta-feira sugerindo que o Banco Central norte-americano pode intensificar a alta dos juros. Além disso, o alívio com o risco político na Itália e notícias corporativas no velho mundo (especulações sobre a possibilidade de uma fusão entre o banco francês Société Générale e o italiano Unicredit) animam os players externos. Por ora, bolsas europeias e futuros de bolsa de Nova Iorque sobem, enquanto petróleo e commodities agrícolas caem. O dólar cede ante a maioria das divisas internacionais.

Interno: a forte queda dos papéis da Petrobrás na sexta-feira pode ajudar a diminuir o estresse do mercado local depois da saída de Pedro Parente do comando da petrolífera estatal. Investidores locais monitoram agora a condução da política de preços da companhia diante das notícias de que o governo estuda reduzir o preço da gasolina e do gás ao consumidor. Na agenda, o tesouro realiza leilão de NTN-Fs, papéis pré-fixados de longo prazo, e o boletim Focus mostrou redução nas projeções de crescimento do PIB de 2018 (de 2,37% para 2,18%).

Bolsa: a melhora do ambiente externo, alta das commodities metálicas e correção de preços das ações da Petrobrás devem prevalecer e ajudar o Ibovespa a subir no pregão.
Juros: a continuidade dos leilões extraordinários do Tesouro Nacional de papéis de longo prazo e alívio com o dólar no exterior tendem a retirar prêmios dos DIs. Assim, a curva à termo de juros deve cair no dia.
Dólar: conjuntura externa positiva, realização de ganhos recentes da divisa norte-americana e oferta de swap cambial pelo Banco Central tendem a apreciar o real frente a moeda Yankee.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.