Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 04/04/2018

Brasília, 04 de abril de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: mercados internacionais operam em tom negativo diante da expectativa pelo recente anuncio da China sobre novas medidas retaliatórias contra os EUA. Pequim revelou planos de impor tarifas de 25% a mais de cem produtos dos EUA avaliados em US$ 50 bilhões, incluindo soja, aviões e carros. A iniciativa veio um dia depois de Washington anunciar que planeja taxar produtos chineses também estimados em US$ 50 bilhões, em setores como tecnologia que a China pretende expandir. No momento, bolsas europeias, futuro de bolsa de Nova York e commodities caem.

Interno: julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está no foco dos investidores. O temor dos agentes seria a forte reação popular caso os ministros do Supremo Tribunal Federal concendam o habeas corpus. As especulações são de que a Corte tomará uma decisão política e pelo caminho do meio. Colocará o petista em prisão domiciliar, livrando-o do regime fechado.

Bolsa: ambiente externo negativo e incertezas com o julgamento do ex-presidente Lula tendem a manter o Ibovespa na trajetória de baixa no dia.
Juros: forte aversão ao risco por conta da guerra comercial entre EUA e China e preocupações com o julgamento no STF do habeas corpus do ex-presidente Lula devem pressionar de forma altista a estrutura à termo de juros.
Dólar: aversão ao risco por conta da guerra comercial entre EUA e China e indefinições sobre o desfecho do julgamento no STF do habeas corpus pedido pelo ex-presidente Lula servem de motivo para que o dólar trabalhe em alta frente ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.