Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 03/12/2019

Brasília, 3 de dezembro de 2019

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: A fala do presidente do EUA, Donald Trump, de que não há prazo para um eventual fechamento do acordo comercial com a China desanima os agentes econômicos. Trump também disse que vai tarifar vinhos da França e “todo o resto”. No momento, bolsa europeias e futuros de bolsas de Nova Iorque operam com volatilidade, enquanto as commoditites agrícolas sobem. O dólar oscila frente a maioria das moedas internacionais.

Interno: Os desdobramentos da ameaça dos EUA de impor tarifas sobre o aço e alumínio de Brasil e Argentina segue no foco. Na agenda, a previsão de alta de 0,4% do PIB do 3º trimestre na comparação com 3T18 e a votação do novo marco legal do saneamento serão os destaques.

Bolsa: A piora do humor externo por conta das declarações provocadoras do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre questões comerciais deve ser ofuscado pelas perspectivas positivas do PIB brasileiro do 3T19. Assim, Ibovespa tende a operar com ligeira alta no dia.
Juros: A oscilação do dólar frente as divisas externas em função da fala negativa de Trump em relação ao protecionismo será contraposto pelas projeções de alta do PIB do Brasil do 3T19. Desse modo os juros futuros devem subir (aumento, no dia, dos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: Novas investidas protecionistas do Donald Trump trazem maior aversão ao risco, no entanto, as previsões de melhora do PIB brasileiro do 3T19 tendem a se sobrepor e apreciar o real frente ao dólar.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.