Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 03/04/2018

Brasília, 03 de abril de 2018

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: investidores seguem com as atenções direcionadas para a guerra comercial entre China e EUA e também a nova onda de venda de ações de tecnologia. Ontem, a China começou a cobrar tarifas de 128 produtos americanos com valor estimado em US$ 3 bilhões, em retaliação à decisão dos EUA de taxar importações chinesas de aço e alumínio. As especulações são de que a Casa Branca anuncie novas punições tarifárias. Por ora, bolsas europeias operam no vermelho fazendo ajustes após o feriado de Páscoa e devido aos indicadores fracos divulgados na zona do euro, especialmente para a Alemanha. Já os futuros de bolsa de Wall Street e commodities ensaiam recuperação depois das fortes perdas desta segunda-feira. No câmbio, o dólar oscila ante as demais divisas internacionais.

Interno: as expectativas em torno do julgamento do STF sobre o habeas corpus do ex-presidente Lula corrobora a manutenção de um ambiente cauteloso diante do potencial de incerteza política que pode acarretar o evento. Na agenda de indicadores, a perspectiva de que a produção industrial de fevereiro cresça 0,55%, frente a queda de 2,4% em janeiro, serve de mais um insumo para avaliar o ritmo de retomada da economia nacional.

Bolsa: as especulações de que a guerra comercial entre EUA e China se aprofunde, perspectivas de aumento de regulação do setor de tecnologia dos EUA e incertezas políticas quanto ao processo eleitoral brasileiro devem manter a Bovespa com viés negativo.
Juros: em que pese o cenário externo mais conturbado por conta do imbróglio comercial entre os EUA e a China, as perspectivas de atividade econômica doméstica retomando gradualmente e incertezas políticas devem deixar a curva de juros oscilando em margens estreitas.
Dólar: o mau humor externo e incerteza sobre o desfecho do julgamento amanhã no STF do habeas corpus pedido pelo ex-presidente Lula servem de motivo para que o dólar trabalhe em alta frente ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.