Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 03/04/2017

Brasília, 03 de abril de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: movimentos laterais dos mercados no dia demonstram as preocupações dos investidores quanto as incertezas políticas nos EUA, envolvendo a agenda de Trump. Por enquanto os agentes direcionarão suas atenções para a temporada de balanços do 1º trimestre para ajustar as perspectivas dos ativos financeiros.

Interno: o ambiente político turbulento, que está ameaçando as reformas, e o início do julgamento no TSE da chapa Dilma-Temer seguem como principais fatores de risco para os mercados domésticos.

Bolsa: os riscos políticos seguem no radar dos investidores locais por ampliar a chance de compromenter a agenda de reformas das contas públicas. O início do julgamento no TSE da chapa Dilma-Temer também pesa por representar uma ameaça contínua ao governo. Por outro lado, o ambiente externo mais aliviado tende a contribuir para uma alta do Ibovespa no dia.
Juros: os aspectos políticos (agenda de reformas, julgamento da chapa Dilma-Temer e postura crítica de Renan Calheiros a gestão governamental) relacionados ao governo doméstico devem pressionar a curva de juros. Não obstante, novo recuo das projeções de inflação para 2017 do IPCA (de 4,12% para 4,10%) e da taxa Selic (de 9,00% para 8,75%) tendem a direcionar os DIs para o território negativo no dia.
Dolar: a oscilação do dólar em relação as moedas externas e as incertezas políticas no front doméstico tendem a provocar volatilidade do real frente a divisa estadunidense.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.