Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 03/01/2020

Brasília, 3 de janeiro de 2020

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: Aumenta as tensões no Oriente-Médio por conta da resposta ofensiva dos norte-americanos em retaliação a morte de um empreiteiro estadunidense e pelos planos iranianos de atacar militares e diplomatas dos EUA (segundo nota do pentágono). O ataque promovido pelos americanos no Iraque que matou o comandante da Guarda Revolucionária do Irã, Qasem Soleimani, gera incertezas sobre as consequências do grave episódio nos preços dos ativos financeiros. As implicações mais óbvias é sobre os preços do petróleo que já sobe forte e pode trazer efeitos inflacionárias na economia mundial. Por ora, as bolsas europeias, os futuros de bolsas de Nova Iorque e as commoditites agrícolas e metálicas caem, enquanto o dólar ganha valor ante as moedas internacionais.

Interno: O ambiente externo negativo servirá como um bom pretexto para corrigir parte do otimismo recente.

Bolsa: A maior aversão ao risco por parte dos investidores internacionais em reação ao aumento das tensões no Oriente Médio devem estimular uma correção de preços (venda de papéis depois das altas recentes) do Ibovespa na sessão regular.
Juros: O aumento das tensões entre EUA e Irã, no Oriente Médio, provocam alta do petróleo, bem como do dólar frente ao real (efeito de maior inflação no curto prazo). Essa situação tende a impor alta dos juros futuros (aumento, no dia, dos custos de captação e aplicação dos bancos).
Dólar: O elevação das preocupações dos agentes financeiros internacionais com o ataque americano que matou importante líder militar do Irã faz o dólar subir frente as moedas internacionais e tende a contaminar o real. Assim, a divisa estadunidense deve subir frente ao real.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.