Boletim de Abertura

Abertura de Mercado – 02/10/2017

Brasília, 02 de outubro de 2017

NOTAS ECONÔMICAS — Abertura dos Mercados

Ambiente Financeiro:

Externo: a semana inicia com os investidores mais avessos ao risco por conta das tensões políticas entre a região da Catalunha e o Governo Espanhol. Euro e commodities caem e a bolsa de Madrid opera com baixa de mais de 1,5% no momento. Adicionalmente, a desaceleração no ritmo de crescimento da indústria chinesa medido pela empresa Markit em parceria com a Caixin também influencia os ativos financeiros. Curiosamente, as demais bolsas europeias sobem com o indicador de atividade industrial no maior patamar em seis anos.

Interno: a cena política volta a cena com nova pesquisa Datafolha mostrando resiliência das intenções de voto em Lula além da articulação do governo federal para tentar barrar a segundo denúncia criminal contra Temer. Ademais, o impasse entre o Senado e o STF no caso do mandato de Aécio neves segue no radar das preocupações dos agentes financeiros.

Bolsa: queda das commodities diante da desaceleração do índice de atividade industrial da China (Markit/Caixin) e incertezas políticas domésticas tendem a impor queda do Ibovespa.
Juros: a alta do dólar frente as divisas externas e incertezas políticas domésticas devem pressionar de forma altista a parte média e longa da curva à termo de juros. Lembrando que as revisões para baixo de inflação e para cima para o PIB conforme divulgado pelo boletim Focus do Banco Central pode limitar o movimento previsto para a curva de juros.
Dólar: indicadores de atividade industrial na China (medido pela Markit em parceria com a Caixin) mostrando desaceleração e incertezas políticas na Espanha após o plebiscito pela independência da região da Catalunha impõem queda nas commodities e alta do dólar ante as moedas internacionais. Assim, a taxa de câmbio local deve sofrer depreciação frente a moeda norte-americana.

Esta publicação foi produzida pela GEREI – Gerência de Relações com Investidores, e tem caráter primordialmente informativo. As opiniões e informações contidas neste relatório são estimativas referentes à data do informativo e foram elaboradas com base em dados de fontes, em princípio, confiáveis e de boa-fé, porém, não há nenhuma garantia expressa ou implícita, sobre sua exatidão. Assim, a DIRFI/GEREI não se responsabiliza por qualquer risco, perda direta ou indireta que seja consequência de imprecisão contida no relatório ou da utilização de seu conteúdo, bem como não configura qualquer garantia de rentabilidade. Todas as perspectivas de mercado derivam de nosso julgamento e podem ser alteradas tempestivamente sem aviso prévio, por conta de mudanças que possam afetar as estimativas fornecidas pela área. Ressaltamos que este trabalho não constitui nenhuma oferta de venda ou solicitação para compra de quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Elaboração: DIRFI/GEREI. Fontes: AE Broadcast, BACEN, IBGE, FGV e LCA Consultores.